A REJEIÇÃO DO MESTRE


Um Mestre celebrava o dia da iluminação do seu próprio Mestre, em um monastério Zen, na China.

As pessoas que viviam nas aldeias vizinhas ao monastério foram perguntar ao Mestre o motivo da celebração:

"Por que está festejando? Sabemos que você nunca foi aceito pelo seu Mestre e nem foi iniciado por ele. Você foi rejeitado e mandado embora. Porque está celebrando?"

"Exatamente por isso! Pela sua rejeição. Ela passou a ser a minha iniciação. Se não tivesse sido assim, eu não teria me iluminado tão cedo", disse o Mestre sorrindo.

"Na ocasião ele me disse: Vá para bem longe de mim senão eu serei a sua prisão e você não precisa disso".

"Fiquei muito sentido e sofri por muito tempo. Nunca procurei outro Mestre. Concluí que ninguém poderia me aceitar e como não havia lugar para me refugiar, retirei-me para o interior da floresta e fui viver com a minha própria companhia", disse o Mestre.

"Como eu não sabia o que fazer, não sabia qualquer método nem qualquer técnica, sentei-me em silêncio. Era triste e negativo. O sentimento da rejeição me acompanhava. Com o passar do tempo, sentando-me em silêncio, a rejeição e a tristesa desapareceram e eu me transformei em um solitário. Comecei então a ter sentimento de amor por aquele Mestre, sentimento este que se transformou com o tempo em confiança. Um dia descobri algo estranho: O Mestre havia me iniciado através de sua rejeição. Por isso estou celebrando o dia da Iluminação dele, por que eu fui por ele iniciado e sou seu discípulo. Sou um iluminado por causa dele e o que seria de mim se ele tivesse me aceitado". Concluiu o Mestre.


 

 

VOLTAR PARA VER MAIS HISTÓRIAS >>>