A OBSERVAÇÃO E O GATO


Nasrudin foi trabalhar como porteiro de um palácio. Ele foi instalado em um cômodo perto da porta principal do palácio. Era um canto arrumado e com relativo conforto. Nasrudin, que era muito preguiçoso, de vez em quando abria a porta, dava uma olhada e a fechava. Entre uma tarefa e outra, costumava ficar sentado para não se cansar ou então ia dormir. Ele recebia as refeições e estava satisfeito com o emprego que não era de todo mal.

Certa manhã, o grão-vizir bateu na porta de Nasrudin e perguntou:

– Como está o tempo lá fora? O sultão vai sair para ir à mesquita orar. Ele vai em trajes de cerimônia e acompanhado de todo o seu séquito, sendo assim é muito importante saber as condições do tempo.

Nasrudin respondeu prontamente:

– Está chuvendo muito forte.

O grão-vizir foi informar ao sultão sobre o tempo. O sultão e toda a corte se vestiram com agasalhos, chapéus e foram se juntar no pátio. Nasrudin abriu os portões e todos se surpreenderam, pois estava um sol muito forte lá fora. Eles sairam e caminharam por cerca de um quilômetro. Devido ao forte calor todos suavam muito. Resolveram voltar para o palácio e ao chegar deram uma boa surra em Nasrudin.

Nasrudin ficou bem machucado e estava gemendo quando o grão-vizir chegou perto dele e perguntou:

– O que fez com que você desse uma informação tão errada, Nasrudin?

– A observação – respondeu Nasrudin.

– Que observação? Seu idiota! Se tivesse olhado pela porta veria que não estava chovendo. Que espécie de observação é a sua? – perguntou o grão-vizir.

– Eu estava no meu quarto e observei – disse Nasrudin.

– Mas o seu quarto não tem janelas! Como você pode ter observado? – perguntou o grão-vizir.

– Bem, aconteceu assim: Vi um gato passar correndo em frente à minha porta totalmente molhado. Em função dessa observação deduzi que estava chovendo lá fora – respondeu Nasrudin.

– Nasrudin, você sabe que gatos gostam de carne? Você sabe que tem um açougue bem do lado da porta do palácio? – perguntou o grão-vizir.

– Sim – respondeu Nasrudin, sentindo muita dor.

– O gato gosta de sair do palácio para tentar roubar carne no açougue. O açougueiro tem sempre um balde de água preparado. Ele joga o balde de água no gato, que sai correndo. E isso acontece quase todo dias – disse o grão-vizir.

Então, Nasrudin ficou muito bravo com a informação do grão-vizir e saiu diretamente para o açougue. Lá chegando, foi brigar com o açougueiro e colocar nele a culpa pela surra que tinha levado.


 

 

VOLTAR PARA VER MAIS HISTÓRIAS >>>