UMA QUESTÃO DE ORDEM


Mulla Nasrudin resolveu tomar aquele banho. Ficou horas debaixo da água e se asseou por completo.

Finalmente, saiu do chuveiro e vestiu suas roupas. Ele estava limpo, perfumado e bem vestido. Estava saindo para ir até a estalagem, pois tinha que se encontrar com um amigo para acertar um negócio. Quando estava fechando a porta de casa, sua mulher lhe chamou:

— Nasrudin! Onde você pensa que vai? Você tinha prometido limpar a pocilga hoje. Além dela estar sem limpar há muito tempo, ontem os porcos fizeram uma sujeira indescritível! - Disse a mulher de Nasrudin.

— Mas, preciso dizer uma coisa... — tentou argumentar Nasrudin.

— Não tente falar nada! Direto para o trabalho! — disse a mulher de Nasrudin virando-se e entrando em casa.

Nasrudin então foi para a pocilga vestido do jeito que estava. Depois de algum tempo, ele conseguiu limpar tudo e fazer da pocilga "um brinco". Entretanto, o que a pocilga tinha de limpa, Nasrudin tinha de sujo e fedorento.

Quando saiu da pocilga naquele estado tão deprimente, sua mulher o viu. Então bateu nela uma curiosidade de saber o que Nasrudin tinha para falar, quando ela mandou-o fazer a limpeza.

— Nasrudin, o que você queria me dizer naquela hora? — perguntou a mulher de Nasrudin.

Ele, para não dar o braço a torcer, respondeu:

— Sabe, mulher! Existem determinados serviços, que para sua boa realização, é fundamental tomar um bom banho antes de executá-lo.

 

 

 

VOLTAR PARA VER MAIS HISTÓRIAS >>>