ISLAMÍSMO


A RELIGIÃO E SEU FUNDADOR

O Profeta Muhammad, fundador da religião islâmica, nasceu em Meca, em 571 D.C. . Com a morte da mãe, viveu com o avô, e mais tarde com o tio, Abu Talib.

Foi enviado ainda jovem a um acampamento beduíno onde viveu o espírito livre do deserto. Retornando a Meca, engajou-se nos negócios e logo lhe foi atribuído o título de Al-Amin, o Confiável, pela sua honestidade nas transações.

Ao completar vinte e cinco anos desposou Khadija, quinze anos mais velha, com a qual viveu até a morte dela, um quarto de século depois.

Dos vários filhos do Profeta apenas um sobreviveu. Fátima, esposa de Ali, que figura na história do Islã.

O Profeta adotou uma vida solitária e contemplativa em meio às montanhas de Meca, onde meditava profundamente. A vida licenciosa que os árabes levavam e o constante estado de guerra entre as tribos mortificavam o seu espírito.

Uma noite, no Monte Hira, em meditação, o Profeta teve uma visão com uma mensagem de Allah. O "chamado" exerceu um profundo impacto sobre Muhammad que foi para casa onde Khadija se prostou à sua cabeceira pois Êle estava muito abalado pelo divino.

Logo depois recebeu outro anunciado do divino e corajosamente anunciou sua condição de Profeta. Assim iniciou seu trabalho de unir os homens a um Deus único, Allah. Pregava a todos e sua mensagem consistia em que Deus era uno e que êle era o Profeta de Allah. Condenou a idolatria, colocou a crença no Dia do Juízo, estabeleceu orações, jejuns, caridade e peregrinação.

Khadija, sua esposa, foi a primeira a se converter. A ela seguiram-se outros que foram intitulados de califas ou "líderes dos fiéis".

O Profeta continuou a pregar sua doutrina, mesmo diante da oposição ferrenha dos pagãos de Meca, e mesmo sob risco de vida. Seus seguidores eram perseguidos, seu grupo era socialmente boicotado e diante de uma conspiração para matá-lo ele saiu de Meca e foi para Medina, no ano de 622 D.C., data esta que os muçulmanos contam o seu calendário como o ano de Hijra, ou Hégira. Desde Medina, até o seu falecimento em 632 D.C., a mensagem do Profeta foi transmitida por toda a Arábia.

Não apenas durante os primeiros tempos em Meca, como também durante sua permanência em Medina, prosseguiu a revelação das passagens corânicas. A organização do Corão e o seu texto definitivo foram finalizados durante a vida do Profeta.

À medida que o Livro ia sendo revelado, Muhammad zelava pela ordem em que as várias passagens deveriam aparecer na forma final.

Coube ao seu sucessor, Abu Back - o primeiro califa - a tarefa de fazer que o corão fosse redigido por completo.

Justifica-se o orgulho dos muçulmanos por seu Livro Sagrado - o Corão - permanecer inalterado desde que foi confiado ao Profeta há aproximadamente quatorze séculos.

CRENÇAS DO ISLAM

Segundo o Crão a religião Islâmica é tão ampla em sua concepção quanto a própria humanidade. O Islamismo foi também a religião dos profetas que precederam a Muhammad em qualquer parte do mundo.

Deste modo, o Islam é a religião de toda a criança que vem ao mundo e Muhammad não é o seu fundador, mas somente o último expoente desse sistema divino. A última fase do Islam é considerada como aquela que se apresentou ao mundo com o advento do profeta Muhammad.

A RELIGIÃO DA PAZ

O termo Islam não foi criado por aqueles que o professavam. Ele aparece em vários trechos do Corão como termo definidor da religião. Considera-se seu significado como "obtenção de paz" e a idéia de paz é preponderante no Islam.

A palavra Islam indica a essência mesma do sistema religioso conhecido por este nome.
Um muçulmano é aquele que alcançou a paz com Deus e com os homens. A paz com Deus requer a completa submissão à Sua vontade.

AS CARACTERÍSTICAS DISTINTIVAS DO ISLAM

Uma das características singulares do Islam é o fato de exigir que seus seguidores acreditem que todas as grandes religiões precedentes foram reveladas por Deus.

Todas as religiões têm a revelação divina como a base comum da qual se originam. Uma missão do Islam foi também corrigir os enganos que se haviam insinuado com a passagem do tempo e reunir em um único livro as verdades contidas em toda revelação divina. O Islam alega ser a expressão final e mais perfeita da vontade de Deus.

OS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO ISLAM

Os princípios fundamentais do Islam são cinco: Crença em Deus, A Divina Revelação, A Vida Futura, As Orações e a Caridade.

CONCEPÇÃO DE DEUS NO ISLAM

Deus transcende todas as divindades tribais e deuses nacionais. A unidade de Deus é o ponto fundamental na concepção do ser divino, ou seja a negação de qualquer pluralidade de pessoas na divindade. A Deus pertencem os atributos mais sublimes e mais perfeitos. As leis da natureza que encontramos em funcionamento no universo, a própria natureza do homem, e os ensinamentos dos profetas de outrora são reiteradamente invocados como indicações claras da unidade do Criador.

A DIVINA REVELAÇÃO

O segundo princípio fundamental de fé na religião Islâmica é a creça na revelação divina...

A VIDA APÓS A MORTE

O terceiro princípio fundamental da fé muçulmana é a crença em uma vida futura...

1 - A vida após a morte é apenas uma continuação desta

2 - O estado após a morte é uma imagem do estado espiritual desta vida

3 - A vida futura é uma vida de progresso ilimitado

CRENÇA EM ANJOS E SEU SIGNIFICADO

Texto em preparo!

O SIGNIFICADO DA CRENÇA

Texto em preparo!

PRINCÍPIOS DE AÇÃO

Texto em preparo!

ORAÇÃO

Texto em preparo!

JEJUM

Texto em preparo!

PEREGRINAÇÃO

Texto em preparo!

OS DEVERES DO HOMEM PARA COM O SEU PRÓXIMO

Texto em preparo!

A FRATERNIDADE DO ISLAM

Texto em preparo!

REVERÊNCIA À AUTORIDADE

Texto em preparo!

CARIDADE

Texto em preparo!

O ALCANCE DOS ENSINAMENTOS MORAIS

Os ensinamentos morais do Corão é tão amplo quanto a própria humanidade. Oferece orientação a todos os homens sobre todos os aspectos da vida, tanto ao ignorante quanto ao sábio, tanto ao homem de negócios ou tanto ao pobre.

Exorta o indivíduo a seguir as melhores regras aplicáveis às suas circunstâncias de existência. Contém instruções para ensinar os modos de conduta em sociedade e dá regras de orientação aos que se encontram nos mais elevados estágios de progresso moral e espiritual.

O Corão contém regras de orientação para todos os estágios dos quais o homem tem de passar em sua jornada espiritual.

O Islam requer que as qualidades concedidas ao homem só se manifestem na ocasião adequada. Requer mansidão e coragem, na ocasião propícia. Ensina o perdão ou uma punição proporcional ao crime, quando a natureza de uma ofensa o exigir.

O Islam também prega honestidade quando isto trouxer complicações; verdade mesmo que isso vá contra os entes queridos; simpatia, mesmo sacrificando os próprios interesses; paciencia, mesmo sob as mais duras aflições; bondade, mesmo para aqueles que praticam o mal.

Prega-se o caminho do meio, ensinando lidar com as qualidades colocadas por Deus nos assuntos pessoais.

O Islam exige que as pessoas sejam castas, que sirvam a Deus, que gastem suas fortunas, que sejam submissos, que perdoem, que exerção os seus direitos e que preguem a própria religião, mas sem ofender as demais.

A SALVAÇÃO

Ao estado de perfeição definido como "alma em paz", é caracterizada a salvação. Nesse estado a alma está liberta das amarras do pecado e livre de toda fraquesa e debilidade. A salvação inclui também grande perfeição moral com apoio da força espiritual.

A salvação diz respeito à vida após a morte e também a esta vida. A salvação na próxima vida ocorre em consequência da salvação encontrada nesta vida.

A submissão a Allah e a prática do bem constituem a fonte de salvação.


RESSURREIÇÃO

Todas as almas, boas ou más, virtuosas ou pervesas, recebem neste mundo um corpo visível.

No dia da ressureição todos se tornarão perfeitamente cientes da existência de Deus. Nesse dia, cada pessoa receberá uma recompensa por suas ações.

A forma da recompensa não é questionada. Deus é Todo Poderoso e nada lhe é impossível. uma vez que Ele é capaz de trazer o homem à vida uma segunda vez.

O DIA DO JUÍZO

É o dia em que Deus irá julgar as suas criaturas segundo as ações praticadas nesta vida.

A ORAÇÃO MUÇULMANA

A recitação da oração é obrigatória para todo muçulmano, cinco vezes ao dia: 1 - cedo pela manhã; 2 - um pouco depois do meio dia; 3 - à tarde; 4 - imediatamente após o poente e 5 - na primeira parte da noite, antes de dormir.

As-Salat, a oração muçulmana

Texto em preparo!

O ESPIRITO DOS IDEAIS ISLÂMICOS

Texto em preparo!

 

 

Texto sintetizado a partir do Livro LUZES DA ÁSIA de Sirdar Ikbal Ali Shah - Ediçoes DERVISH

VOLTAR PARA VER MAIS HISTÓRIAS >>>